SOS INFORMATICA
RIO BRILHANTE

David Vincensi sofre mais duas derrotas em Rio Brilhante e Justiça Eleitoral suspende duas pesquisas irregulares usadas por sua coligação

A magistrada informou que a divulgação dessas pesquisas eleitorais será aplicada multa no valor de R$ 1.000 por dia para quem divulgar em quaisquer meios.

11/11/2020 20h36Atualizado há 2 semanas
Por: Redação
Fonte: Da Redação

Atendendo pedido da Coligação Juntos Por Uma Rio Brilhante Melhor, do Candidato a Prefeito Lucas Foroni, representada pelos advogados Ericomar Correia de Oliveira e Beatriz Vasconcelos Marques, a Juíza eleitoral Mariana Resende Yoshida suspendeu a divulgação da pesquisa do Instituto ABN – SENSOR, que foi registrada no TSE com o número MS-07991/2020, e divulgada pelo jornal Diário MS, pelo Candidato a prefeito de Rio Brilhante David Vincensi e por seus apoiadores, por graves irregularidades que possibilitam  fraudes e manipulação de resultados e impossibilitam a fiscalização e conferência pelo TSE, além do que, diversos gráficos apresentados pela coligação de David Vincensi, apresentam resultados furados, pois foge da lógica matemática, vez que, ao invés de fechar em 100% a somatória dos números de entrevistados, fecha em 109,57%, o que matematicamente é impossível.

A pesquisa do mesmo instituto registrada sob número 07351/2020 também teve o mesmo trágico destino, e também foi suspensa e não poderá ser divulgada.

Essa é a terceira pesquisa suspensa pela Justiça eleitoral em Rio Brilhante, sendo que uma pesquisa do instituto IBRAPE sequer chegou a ser concluído, e o candidato David Vincensi já passou pelo constrangimento de divulgar e ser obrigado a retirar de seus facebook e de suas mídias sociais uma pesquisa irregular do instituto Ranking, e agora mais uma vez passa pelo mesmo constrangimento.

A única pesquisa mantida pela justiça eleitoral é do Instituto Tendência-MS, que coloca o candidato a prefeito do MDB  - Lucas Foroni isolado na frente com 40%, seguido por David Vincensi com  29,5% e Dra Carol com 15,25% e 15,25% de indecisos.

Mesmo assim, os correligionários de Vincensi continuam a divulgar a pesquisa que já foi suspensa pela justiça eleitoral e não condiz com verdade, e esse fato tem trazido muito descrédito ao candidato e insegurança na população.

A magistrada informou ainda, que a divulgação dessas pesquisas eleitorais será aplicada multa no valor de R$ 1.000 por dia de quem divulgar em quaisquer meios.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias