SOS INFORMATICA
PANTANAL

Mais 68 militares chegam ao Pantanal para ajudar em ações de combate aos incêndios

A Operação Estiagem 2020 já soma 400 militares, brigadistas e voluntários.

06/10/2020 09h18
Por: Redação
Fonte: MIDIAMAX

O Governo do Estado confirmou a chegada, nesta segunda-feira (5), de mais 68 militares das Forças Armadas e Corpo de Bombeiros de , para somar nas ações de combate aos incêndios no Pantanal de Mato Grosso do Sul.

A Operação Estiagem 2020 já conta com 400 militares, brigadistas e voluntários. Dente o efetivo está e 21 bombeiros de  e 47 fuzileiros navais da , que inclusive atuaram no resgate de vítimas da tragédia de Brumadinho e do ciclone que atingiu Moçambique.

A equipe já está atuando em Ladário, a 417 quilômetros de distância de Campo Grande. De acordo com o monitoramento, apenas na manhã de hoje foram registrados mais 108 focos de calor.

A união autorizou a soma da  composta por militares de 15 estados brasileiros. A equipe deve atuar nos incêndios florestais por 30 dias.

“Trata-se de uma integração entre todas as forças para enfrentamento de uma situação atípica de seca e fogo, onde nossos bombeiros estiveram operando em Mato Grosso, da mesma força que o vizinho Estado nos enviou aeronaves. Agora, contamos com o apoio da  e dos bombeiros catarinenses”, disse o comandante da operação, coronel Marcos de Sousa Meza

As bases operacionais estão instaladas em Corumbá, Ivinhema, Miranda e Coxim: Reserva Acuriza. Outras sub-base estão na reserva Acurizal, responsável pelas ações na região da Serra do Amolar; Bodoquena que atua no Parque Estadual do Rio Negro; Coxim, no Parque Estadual Nascentes do Taquari; e Ivinhema, no Parque Estadual de Ivinhema.

A operação também conta com brigadistas do Prevfogo/Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais), ICMbio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) e voluntários.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias