SOS INFORMATICA
CAPITAL

Escolas particulares voltam dia 21 de setembro, com berçário e Educação Infantil

Apenas 1,8 mil crianças do berçário e da Educação Infantil vão poder retornar às escolas

04/09/2020 09h46Atualizado há 2 semanas
Por: Redação
Fonte: Campo Grande News

As escolas particulares de Campo Grande devem voltar a receber alunos de 0 a 5 anos, do berçário à Educação Infantil, a partir do dia 21 de setembro, caso as taxas de ocupação de leitos de UTI continuem menores que 85%. É o que foi definido em reunião esta tarde na Procuradoria Geral do Estado, no Parque dos Poderes. 

Decreto com as regras para o retorno deve ser publicado até o dia 11 deste mês pela Prefeitura de Campo Grande, que vai normatizar a volta às aulas presenciais. Uma das regras é turmas com apenas 30% da capacidade. "Se a sala tem 20 alunos matriculados, só pode 6", explica o prefeito Marquinhos Trad. 

O decreto vai orientar também que a presença seja facultativa.  "A escola deve dar a opção ao pai de retornar ou não. Aqueles que permanecerem em casa, terão o mesmo conteúdo on-line. Escolas também devem assinar termo de responsabilidade técnica juntamente com os pais, em relação à saúde das crianças", detalha.

 

Ficou acertado que, a cada 3 dias, a prefeitura fará fiscalizações para garantir o número de alunos em sala e o cumprimento das regras de biossegurança.

 

As próximas etapas de volta às aulas presenciais, para Ensino Fundamental e Médio, será discutida em reunião no dia 8 de outubro. "Até lá vamos verificar como foi esse plano piloto", diz Marquinhos.

 

Já na Rede Municipal, as aulas continuam remotas por tempo indeterminado, avisa o prefeito.

 

O secretário de saúde do município, José Mauro Pinto de Castro Filho, informou que os 30% previstos representam cerca de 1,8 mil alunos de 0 a 5 anos de idade – das escolas privadas, que será o único segmento cujo retorno será autorizado. Disse ainda que ser opcional aos pais mandar os filhos para escola.

 

A situação está sendo debatida desde junho e até agora, já haviam sido cogitadas três datas para a retomada das aulas presenciais: 1º de julho, 17 de julho e então, 24 de agosto. Em reunião no dia 13 de agosto é que a data de 24 daquele mês foi adiada para 10 de setembro.

 

Ainda em agosto já se falava nas obrigações das escolas para uma possível retomada das aulas presencias. Medidas como distanciamento entre os alunos, mantendo carteiras a 2 metros de distância dentro das salas de aulas; agendar horários de entrada e saída escalonados para evitar aglomerações nos acessos aos prédios; e programar intervalos de forma que alunos de mais de uma turmas não se encontrem estão entre as adequações necessárias.

Na reunião de hoje, a Promotora de Justiça Vera Aparecida Cardoso Bogalho Frost Vieira, que é coordenadora adjunta do GEDUC (Grupo de Atuação Especial de Educação), disse que a decisão de adiar novamete o retorno e prevê-lo para 21 de setembro foi do prefeito e que o ministério não se opôs.

 

Na reunião do dia 8 de outubro, também será avaliada a a situação para verificar a possibilidade de retorno do Ensino Médio. 

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias