SOS INFORMATICA
ESTUPRO

Após flagrar marido estuprando filha de 10 anos, mãe desabafa e pede ajuda: “esse monstro tem que ser preso”

16/07/2020 10h02
Por: Redação
Fonte: A Onça

A mãe que flagrou o marido estuprando a filha de 10 anos resolveu pedir auxílio da imprensa para que o caso não fique sem justiça. A mulher que no dia 11 de julho viu o companheiro Franklin Farrelhi, 52 anos, em pleno ato de estupro conta que não dorme desde então e que o homem não foi preso. “Isso aumenta mais o meu medo. Sei que estou correndo risco, ele não foi preso e destruiu a minha vida e das minhas filhas”, conta ela. Além do que aconteceu com a filha, a mulher de 32 anos, ainda tem que lidar com a culpa por acreditar que não cuidou o suficiente da filha e ter decidido viver um novo amor.

De acordo com o boletim de ocorrência registrado pela mulher ela acordou quando viu que apenas a filha de 5 anos estava por perto. Estranhando a falta da outra menina, a mulher foi até os fundos da casa quando flagrou o homem estuprando a menina em um banheiro da casa. “Ela estava suja de sangue e fui dar banho. Ele queria que eu não o denunciasse, mas jamais aceitaria isso com a minha filha”, desabafa sobre o homem com quem estava há 7 meses.

“Eu preciso de ajuda, esse monstro estragou nossa vida, ele abusou da minha filha, eu estou com medo, ele nãos tá preso ele tá solto tá escondido.  Eu preciso da ajuda da população quem viu esse homem para denunciar, denuncie. Não posso deixar, porque é uma criança que foi abusada, uma criança de 10 anos, e uma menina de 10 anos e não estou suportando isso. Estou sentindo muita raiva, muito medo. Eu tenho medo sabe porque ele tá solto e precisa ser preso”, suplicou ao entrar em contato com a reportagem.

Outros estupros

Já na delegacia, a criança contou que alguns dias antes o homem já teria tentado ter relações sexuais com ela e obrigou a menina a fazer sexo oral nele, além de beijá-la na boca e sempre que tinha oportunidade “mexia com ela”.

“Esse cara desgraçado acabou com a nossa vida e ainda bem que a gente tá bem, ela tá viva e eu quero que ele seja punido. Mas estou com medo, porque ele sabe aonde estou e ele pode vir atrás de mim, me ameaçar e me matar.  Ninguém sabe a dor que estou sentindo, tão dura e tão difícil. Tem várias informações dele e ele se fazia de santo, bonzinho e bom pai, acolhedor e querido. Desde começo da pandemia ele vinha abusando da minha filha e ela escondendo, porque ele estava  ameaçando ela dizendo que se falasse ia perder tudo que ela tinha. E no dia que eu peguei ele fazendo isso com a minha filha, ele falou pra ela que tinha enfiado tudo nela e então ele consumou o ato com a minha filha, ela sangrou, destruiu ela e agora ela pedia perdão pra mim falando que não era mais mocinha, se sentindo culpada e eu também me sinto por não ter vigiado o tipo de monstro que estava comigo”, contou aos prantos a mãe.

A reportagem não conseguiu acesso a um possível pedido de prisão devido a lei que coloca esses processos em sigilo de justiça. Foi explicada à mãe todas as implicações sobre proteção da vítima e orientações sobre a questão de divulgação do suspeito, uma vez que poderia causar a identificação da criança. A mãe declarou ciência e afirmou que está disposta a tudo para que a justiça seja feita.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias