SOS INFORMATICA
RIO BRILHANTE

Prefeito Donato Lopes erra nas previsões, e comerciantes de Rio Brilhante amargam prejuízos

01/07/2020 14h47Atualizado há 1 mês
Por: Redação
Fonte: Da Redação

Erros gravíssimos que a administração do prefeito Donato Lopes (PSDB), vem cometendo em praticamente todas ações do combate ao conavírus não estão sendo bem planejadas,  e munícipes estão pagando caro por barbeiragens do executivo. O  Decreto Nº 28.615, de 24 de junho informava que a taxa de isolamento ideal é de 70%,  por isso Donato decretava o fechamento do comércio em geral para tentar atingir essa meta, mas na prática  com os comércios fechados  o máximo que atingiu  foi de 40,1%, conforme dados do www.coronavirus.ms.gov.br (não computamos a taxa de isolamento de domingo, pois os comércios que foram atingindos pelo fechamento não atendem neste dia)

No dia 24 de junho de 2020, data da publicação do decreto da prefeitura de Rio Brilhante para o fechamento do comércio, a taxa de isolamento era de 37.2% e  nesta última terça-feira, (30/06), a taxa de isolamento do município foi de 38.4%, ou seja, a taxa de isolamento aumentou apenas 1.2% com os comércios fechados.  

Sem ter participação no comitê municipal, a ACIRB ( Associação Comercial  e Industrial de Rio Brilhante), tenta efetivar a sua participação dentro do comitê, mas sem sucesso até o momento. ACIRB até oficializou a prefeitura  com plano de prevenção para as reaberturas dos comércios, mas sem êxito. 

Os comerciantes ouvidos pelo Rio Brilhante News, são unânimes em dizer que o prefeito esta conseguindo trazer mais problemas para os empresários, “já não bastasse o coronavírus  e agora vamos ser atingindo pela crise econômica, uma semana que nossas lojas recebiam os crediários e também realizávamos as nossas vendas, e agora o prefeito tirou até nosso direito de trabalhar”. Esbravejou um comerciante da avenida Benjamin Constant.  

Ainda de acordo com o decreto, que só poderá ser revogado caso o município atingir a taxa de isolamento maior ou igual a 70%,  será praticamente impossível a volta do funcionamento comercial da “Pequena Cativante”.

“As datas do decreto que prevê 14 dias de fechamento do comércio, não foram bem planejadas, deveria ser do dia 15 a 29 de junho, e não como Donato fez do dia 26  de junho a 09 de julho, pois as datas do pagamentos são agora, isso ajudou a prejudicar mais ainda nossas lojas”. Disse um empresário da área central.

1comentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias