SOS INFORMATICA
AUXÍLIO

Em MS, auxílio emergencial paga desde ‘mais pobre’ até quem tem renda per capita de R$ 2,3 mil

01/07/2020 10h13
Por: Redação
Fonte: Dourados News

Nesta terça-feira (30), o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Covid-19, com dados sobre o perfil dos beneficiários do auxílio emergencial. Em Mato Grosso do Sul desde a camada mais pobre da população até pessoas que contam com um bom rendimento mensal receberam os valores, conforme a pesquisa. 

O órgão cita que o foco do levantamento é “compreender quais as faixas de renda foram beneficiadas e em que proporções o foram”. 

Na análise, é levado em consideração a renda per capita que, conforme explica o IBGE é o valor total da renda bruta de um domicílio, dividida pelo número de moradores daquele domicílio. Exemplo, se uma mãe recebe R$ 1200 reais por mês e vive com dois filhos, a renda per capita do domicílio será de R$ 400. 

Dos 2.734.583 moradores de MS, cerca de 1.101.405 pessoas recebiam o auxílio emergencial, configurando 40,3% da população. O valor é inferior ao nacional (44,7%). 

Das 272.807 pessoas de MS que tinham renda per capita estimada em menos de R$ 228,24, (considerada a faixa mais baixa pela pesquisa) cerca de 207.686 receberam o auxílio (76,1%).

Já na faixa de rendimento que fica entre os 228,25 e 364,23, em MS havia cerca de 271.893 pessoas, das quais 186.447 recebiam o benefício (68,6% da faixa). O número nacional da renda máxima ficou em R$ 233,18, com 81,1% das pessoas tendo acesso ao auxílio. 

Na faixa de rendimento em R$ 499,24, o total de 153.609 pessoas recebeu o benefício. Na faixa de rendimento em R$ 611,66, o total de 162.214 pessoas recebeu o benefício. Na faixa de rendimento em R$ 769,71, o total de 120.619 pessoas recebeu o benefício.  

As faixas de maior renda em MS tem renda de R$ 999,76, à renda superior a R$ 2.338,22. São inclusos neste grupo, 1.368.133 pessoas, sendo que destas 270.830 receberam o auxílio emergencial. 

Conforme o levantamento do PNAD, quanto a pessoas que receberam e estão inclusas nesta faixa com rendimento de R$ 999,76 à 2.328,22, “podem ter recebido eventualmente o auxílio devido ao caráter flutuante de seus rendimentos, da mesma forma que ocorre com os trabalhadores por conta própria”. 

Na faixa de renda per capita mais alta da pesquisa, por exemplo, sendo esta de R$ 2.328,22, consta no levantamento que 12.750 pessoas inclusas nesta receberam o benefício. 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias