SOS INFORMATICA
ELEIÇÕES

Sem deputado estadual, Rio Brilhante deu quase 20 mil votos para "ciganos" em 2018

Eleitores do município costumam apoiar aventureiros em vez de nomes locais

16/05/2022 08h57Atualizado há 1 mês
Por: Redação
Foto: Agência P10
Foto: Agência P10

Sem nenhuma representatividade na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, Rio Brilhante terá a chance de se redimir nas eleições deste ano. No último pleito, os eleitores rio-brilhantenses optaram por dar 19.228 votos para nomes que não têm qualquer compromisso com o município, 

Segundo dados do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE/MS), em 2018 o município tinha 25.113 eleitores aptos a votarem, mas 19.228 (76,57 %) compareceram às urnas e destinaram seus votos nos "paraquedistas" que vieram na época de campanha, captaram votos e nunca mais voltaram para pelo menos agradecer o apoio recebido. 

O eleitorado de Rio Brilhante costuma ser generoso com candidatos de outros municípios que parecem Copa do Mundo, aqueles que dão as caras a cada quatro anos. Um exemplo é a expressiva votação do deputado estadual Renan Barbosa Contar, o Capitão Contar, que obteve 826 votos na cidade, mesmo sem nunca ter comido um cachorro-quente do “Tio Mané”. Ainda assim, contou com a bondade do eleitorado da "Pequena Cativante", sendo ele o quarto mais votado no município.

A situação não é exclusividade do último pleito. Em 2010, quando Dejair Gomes, o Totinha, era o principal nome de Rio Brilhante na disputa por uma cadeira na Assembleia, recebeu 3.744 votos na cidade, apesar de obter um índice considerado bom com 22%, não foi eleito. Nesse ano mais de 13 mil eleitores do município decidiram votar em outros candidatos.

Já em 2014, quando Clair Maciel desejava representar Rio Brilhante como deputada estadual, recebeu apenas 231 votos das pessoas da cidade, das quase 20 mil que compareceram às urnas. Na ocasião, Zé Teixeira foi o mais votado no município com 2.244 votos.

Vale lembrar que quando um município ajuda a eleger um candidato local para o legislativo estadual ou federal, ganha em representatividade e desenvolvimento. Um dos exemplos claros é Maracaju, cidade vizinha a Rio Brilhante. Após ter Reinaldo Azambuja como prefeito, os maracajuenses decidiram apoiá-lo para Assembleia Legislativa em 2007 e também o levaram à Câmara Federal em 2011.

Como resultado do trabalho de Azambuja no legislativo, por meio de emendas, alinhamentos e trânsito com outros parlamentares, hoje Maracaju é considerada a maior potência do agronegócio em Mato Grosso do Sul e a oitava do país, de acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Os exemplos são claros! Rio Brilhante precisa de um parlamentar representando a cidade no legislativo. As eleições acontecem em outubro deste ano, há tempo para conhecer os candidatos, fazer perguntas e dar um voto de confiança a quem promete lutar pela "Pequena Cativante" nas casas de leis.

Proporcionalmente, tendo em vista o histórico das últimas votações no estado, o município consegue eleger um deputado estadual. Só depende dos eleitores.

1comentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários