SOS INFORMATICA
BRASIL

Cartão corporativo: governo gasta R$ 204 mi em nove meses e supera 2020 em 20%

14/10/2021 08h33
Por: Redação
Fonte: Economia IG

Sob a gestão de Jair Bolsonaro, o governo federal atingiu o maior gasto com cartão corporativo desde 2018. Nos primeiros nove meses de 2021, R$ 204,8 milhões foram gastos, valor 19,9% maior que o registrado em todo o ano de 2020.

 

No ano passado, R$ 170,7 milhões foram consumidos pelo governo federal em cartões corporativos. Em 2019, foram R$ 198,2 milhões. O valor registradoa té setembro de 2021 só não é maior que o total de 2018: sob o comando de Michel Temer, o governo gastou R$ 244,8 milhões em cartões corporativos.

 

É interessante notar que, entre 2020 e 2021, o número de pessoas que têm cartão corporativo do governo federal caiu 18,6%, de 4.485 para 3.647. Ainda assim, os gastos cresceram consideravelmente.

 

Os dados fazem parte de um levantamento do Metrópoles, que usou como base as informações do Portal da Transparência, plataforma de divulgação de contas do governo federal gerida pela Controladoria-Geral da União (CGU).

 

Quem mais gastou

Dentre os R$ 204,8 milhões gastos até setembro de 2021, a Presidência da República lidera, consumindo 35,5% do total. Ministério da Justiça e da Segurança Pública vem na sequência, com 26,7%, seguido pelo Ministério da Economia, com 10%.

 

Veja o ranking dos órgão do governo federal que mais gastaram com cartão corporativo em 2021:

 

Presidência da República – R$ 15,2 milhões

Ministério da Justiça e da Segurança Pública – R$ 11,4 milhões

Ministério da Economia – R$ 4,3 milhões

Ministério da Educação – R$ 3 milhões

Ministério da Defesa – R$ 2,7 milhões

Conhecido como cartão corporativo, o Cartão de Pagamento do Governo Federal (CPGF) é usado para o pagamento de despesas, e a lei autoriza seu uso desde que “caracterizada a necessidade em despacho fundamentado”.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários